E quando a gente encontra a pessoa certa?

Pra ser sincera, nunca fui lá muuuuuuito romântica, pelo menos não melosa, digo não à lá Sheakspeare, mas como toda mulher que sou, sempre fiquei entusiasmada com o amor. Ah, o amor. O engraçado é que antigamente eu acreditava que o amor ía aparecer na minha frente e dizer: “Olá, se apaixone por mim nesse momento e seremos felizes para sempre”. Há, inocência ou não, eu acreditava que poderia ser mais ou menos assim. E, acreditem, ficava toda afoita quando aparecia um gatinho que balançava meu coração, ha-ha-ha! Inocência ou não (de novo), a cada um que aparecia, independente de eu ter um relacionamento afetivo com eles ou não, eu me apaixonava, ou pelo menos, achava que tinha me apaixonado.

O fato é que, observando essa situação agora, acho que eu sempre fui meio melosinha ( Ok, confessei agora esquece isso! Se contar pra alguém eu nego!)

Então, acho que cabe contar aqui uma historinha beeeem bacana, de um casal que realmente se ama, e que não se encaixa nessa situação. Vamos chamar a moça de R. e o rapaz de F. belez?

Certo dia, ou melhor certa noite, R. voltava para casa da faculdade, cansada e tentando terminar de ler um dos diversos livros que carregava na bolsa. Era uma noite fria, pois devia ser em agosto ou setembro. Levantou os olhos do livro quando percebeu que o ônibus parou para recolher mais passageiros, antes mesmo de abrir a porta, ela posou os olhos em uma figura que jamais esquecera. Era um rapaz, apesar de estar sentado, aparentava ser alto, olhos azuis, cabelos escuros e bochechas rosadas. Tinha a cabeça encostada na janela, um olhar longe e fones no ouvido. Parecia concentrado no além, no horizonte, parecia meio triste, meio sozinho, mas continuava belo. Era o F.

A porta abriu, e com ela um pingado de pessoas entrou. R. voltou sua atenção ao livro, porém volta e meia passava o olhar por onde estava o belo rapaz. Algumas vezes seus olhos se encontravam, mas ainda pareciam distantes, nada próximo ou afetivo o bastante para parecer um sinal de interesse, de qualquer uma das partes. E essa cena se repetiu durante alguns dias, algumas semanas.

Era novembro, R. estava com um casal de amigos no segundo andar da faculdade, parados na janela. Olhando pra baixo, a fim de verificar o movimento de alunos que acabavam suas provas/trabalhos e manifestavam alívio ou apreensão. Entre um grupo de rapazes que estavam conversando na frente da porta de acesso, eis que estava o guri alto dos olhos bonitos. R. olha para a amiga e aponta para o tal garoto, explicando-lhe que apesar de achá-lo lindo, achara impossível algum dia trocar um “oi” com ele. Eis que ele olha pra cima, envergonhada R. sai da janela e fica a conversar com seu amigo, entretanto sua amiga continua na janela, e chama o rapaz do ônibus a subir em cima, a fim de conversar com R, e trocar algum papo.  R. percebe, e resolve não ficar ali. Não sei se ela tava com vergonha ou se era “jacu” mesmo, o fato é que ela saiu. Pegou as escadas que ficavam do outro lado do bloco e desceu um andar, trancando-se no banheiro. Minutos depois, sua amiga surge pela porta com um sorriso de quem aprontou. “O nome dele é ____, e ele cursa Design. Passei seu telefone e nome pra ele” diz ela como quem acaba de conseguir o mapa do tesouro encantado. R. fica brava e diz que ela não podia ter feito isso.

E é nessas horas, caras e caros, que eu digo que o orkut foi a melhor (e depois a pior) ferramenta criada na internet (até o google fica pra trás nesse momento). R. muito esperta que é, resolve conferir no orkut, procura na comunidade da faculdade e não o acha, procura na comunidade do curso da faculdade, e eis que aparece a foto de um rosto que lhe é familiar. “Ai meu Deus, é ele! Ai meu Deus, estou com visualizador de perfil ativado”. Já era tarde, depois ele saberia que ela esteve por ali. Aliás ela apareceu nos outros dias pelo perfil dele, a fim de dar uma “checada” se ele tinha namorada ou qualquer coisa do gênero.

É sábado, R. dá uma passada rápida pelo perfil de F. antes de dormir.

É domingo, antes de ir à missa, R. sente que deve abrir seu orkut, a fim de verificar se tem algum recado. Eis, que o F. deixa um recado à moça, dizendo mais ou menos assim:

“F. diz: Oi, tudo bem? sua amiga me passou seu telefone, mas não liguei, pois não acho legal. Tem msn? POderíamos marcar de nos encontrar na faculdade pra conversar melhor, beijos, até mais”

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

“R. diz: Oi, tudo ótimo e você? Ah, ela passou meu número pra você é? Achei que ela não faria isso, mas enfim, meu msn é: _______@hotmail.com, beijos”

R. vai à missa e depois a um ensaio de teatro. De noite, quando chega em casa, liga o computador e sente um frio na barriga, F. a adicionou no msn, e mais ele está ONLINE. Os dois conversam, não muito, mas parecia mais ou menos o bate-papo do terra, uol, bol. Hahahahaha. Marcam um encontro para o dia seguinte, na faculdade. R. não dorme direito aquela noite.

É segunda 26/11/2007, são 17h30min e R. está no trabalho, se arrumando pra sair mais cedo. Marcou 18h30min com ele, na lanchonete do bloco 2, e não pode chegar atrasada. Pega o ônibus 18h10min, e não tem jeito ela chega atrasada.

Olha pela lanchonete e nada do bonito. Resolve ficar por ali, senta-se em uma carteira em frente ao caixa e espera. Quando levanta os olhos, vê ele de camiseta amarela, calça jeans e cabelo com gel/creme. Conversa vai, conversa vem, os dois andam. Dá o horário pra primeira aula, mas não importa, nada importa, ELA ESTÁ CONVERSANDO COM ELE, É MAIS QUE UM SIMPLES “OI”!!!

AAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHH

Ela grita por dentro;

Resolvem ficar sentados na Lanchonete do Bloco 1. Conversa vai, conversa vem e hei, acabou o assunto? Droga, e agora. R. fica olhando pra ele, esperando alguma coisa, algum sinal… e… aaaaah… o beijo;

As mãos dele estavam geladas e suando, e na verdade ele nem sabia muito o que fazer com elas. Ela estava tremendo, um frio na barriga, olhos fechados e vendo estrelas.

Um sorriso, uma pausa, outro beijo.

Droga, acabou o intervalo, R. tem uma prova de estatística agora, e F. está lhe convidando para ela assistir a ele jogando basket.

Os doiis se despedem;

É sexta-feira, e os dois se encontram, ficam novamente;

Na outra semana, sábado os dois vão ao parque Barigui;

E assim vai.

Dia 23 de dezembro, já nas férias, os dois vão novamente ao parque Barigui, está calor e eles estão embaixo de uma árvore, conversam e riem bastante, dão beijos e trocam carinhos. R. não quer se apaixonar, e está certa de que isso não acontecerá. Começa a chover, e os dois correm (literalmente) para o shopping, que por sua vez está lotado. Em meio ao passeio, resolvem sentar-se em um dos sofás, ao lado de um quisque da Panasonic, onde tem uma televisão voltada pra eles, passando um dvd de alguma banda…

Beijos aqui, conversas ali. Silêncio. Começa a tocar “O Passageiro” de Capital Incial.

F. olha pra ela e diz: “Rolou um clima né?” e a beija. Um beijo que durou alguns segundos, minutos talvez não sei, mas poderia ser a eternidade ali. Ele diz meio baixo: “Quando eu ouvir essa música de novo, vou lembrar desse momento”

Resolveram andar, e pararam pra assistir a uma apresentação de natal. SHOW. Ele adora, abraça-a e ficam os dois trocando beijinhos e curtindo a apresentação. tomam um sorvete e vão embora. No terminal ele diz que aquele era o melhor natal. Ah, tenho certeza que ele não lembra disso, mas mulher, toda mulher lembra de uma coisa dessas.

Se encontram algumas vezes nas férias, mas é quando volta as aulas que eles enganjam algo mais sério.

Se antes eles se viam no intervalo vez ou outra, começaram a se ver mais vezes, se íam embora juntos raramente, começaram a ir mais vezes. E assim foi, até que um dia, mais precisamente no dia 25/05/2008, ele pede R. em namoro. AH, já estavam apaixonados, com o tempo foram se apegando e se apaixonando…

E hoje, Anne Raysa e Wagner Felipe comemoram um ano que estão juntos. E já até falam em casamento. Se a vida é linda, o amor é mais ainda, ao menos o nosso amor.

Te amo gatchénho querido!

Foto tirada no Museu Oscar Niemeyer
Foto tirada no Museu Oscar Niemeyer

Ps¹: depois eu coloco uma foto nossa aqui;

Ps²: Vou manter minha lista de metas:

– Cortar e hidratar meu cabelo. (essa fera é difícil de domar – exaaaaagerada);

– Fazer minhas unhas (mão e pé) TODA a semana (isso fica pra 2009 também);

– Fazer academia TODOS OS DIAS;

– Parar de comer chocolate e fontes riquíssimas de carboidratos todos os dias, deixando para optar por somente UM no fim de semana;

– Emagrecer 5 quilos (se eu conseguir cumprir os dois ítens acima, eu consigo emagrecer até 8kg)

– Comprar dois vestidos pro verão;

– Comprar um protetor solar indicado pela queridíssima Dermatologista Dra. Luciana Manfrinato Cambria (adooooooro a decoração do consultório dela *-*);

– Comprar um lápis de olho retrátil preto e outro azul;

– Comprar uma bermuda não-jeans pro verão;

– Fazer um tratamento pras estrias (pesadelo eterno);

– Ir na Ouro Fino;

– Ir no jantar da faculdade e do trabalho;

– Comprar um mural de fotos pro meu quarto e revelar algumas fotos importantes;

– Me controlar nas compras (ê…. isso é difícil);

– Chegar no horário SEMPRE, quando marcar compromissos, bem como no meu trabalho;

– Conseguir um trabalho de “freela” pra juntar um $$$$ e poder ajudar meu pai em alguns gastos;

– Conseguir reunir minhas amigas de infância novamente;

– Conhecer algum barzinho/pub novo;

– Assistir toma-lá-dá-cá *-* (é maraaaa);

– Dar um up e uma organizada lá em casa (ô bagunça);

– Aprender, definitivamente, a fazer macarrão (sou um desastre nisso);

– Ler um dos cinco livros que estou louca pra ler há tempos;

– Assistir alguns filmes que faz aaaaanos que quero ler;

aimeuDeus, preciso estudar e trabalhar e não consigo largar isso aqui

– Tomar 2 litros de água por dia (eu amo água, mas esqueço de tomar ¬¬’)

– emagrecer 7cm de braço (ponto fraco, fraco e fraco)

– conseguir ver o Wag mais vezes nas férias (aaaaah, como ficarei se não puder vê-lo todo dia?)

Anúncios

3 comentários sobre “E quando a gente encontra a pessoa certa?

  1. ai cheguei ame emocionar com essa história… muito linda mesmo… que bom para vcs!
    eu tb tenho minhas historinhas… namoro a 2 anos e 3 meses hehe é ótimo não é?
    ah mas eu não sou de Curitiba não, sou do RS.
    =)
    vitoriabernardi.wordpress.com/

  2. ANNY na moral, morri! Juro que eu li isso amandoooo! Gente que lindo, etipo, eu sou ansiosa, quando comecei a ler desci até o final pra ser o post era mtu grande e tal, mas quando me toquei, por causa da foto, que era historia veridica, precisei ler tudo! PARABENS MENINA! Historia linda, perfeita, adoro final feliz, embora vcs só tenham começado, tem a vida toda pele frente, tudo vai dar certo pra vcs, e tenho ctz de que vou entrar muitas vezes aqui e ler mais posts sobre vcs! AMEI *-*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s